Viagens passadas, presentes e futuras

Bate-e-volta de Madrid: A charmosa Toledo!

No nosso post sobre o roteiro de 21 dias pela Espanha, contamos que fizemos um bate-e-volta de Madri até Toledo e gostamos muito. Por isso, hoje vamos contar detalhadamente como ir e o que fazer em Toledo em 1 dia.


Catedral de Toledo

Por que ir a Toledo?
Sem dúvidas, esse é o bate-e-volta mais famoso a partir de Madri. E tem dois argumentos bem convincentes para isso:

1) Toledo fica a apenas 70 km de Madri (30 minutos de trem), o que torna o passeio de 1 dia muito fácil de ser feito e sem ser cansativo (além disso, há trens praticamente de hora em hora);

2) Toledo é uma das cidades medievais mais bem conservadas da Espanha, então tem um charme especial andar por suas ruas.

Se você vai passar mais de 3 dias inteiros em Madri, sugerimos colocar Toledo no seu roteiro!

Como nós tínhamos um pouco mais de tempo, colocamos Toledo e Segóvia (que contaremos em um próximo post) na nossa programação.


Charmosas ruas de Toledo

Como ir de Madri para Toledo?
Os trens para Toledo saem da estação Madrid-Atocha, de onde se pode chegar diretamente de metrô. Você pode comprar o bilhete antecipadamente ou lá na estação em terminais de auto-atendimento que aceitam cartão ou dinheiro.

Compramos o bilhete no dia da viagem saindo às 10:20 (porque o de 09:20 já estava lotado) e retornando às 18:40 por 20,60 Euros por pessoa. Dessa forma, economizamos alguns euros porque o bilhete de ida e volta era mais barato do que comprá-los separadamente.

Além disso, o bilhete de volta ainda pode ser antecipado sem acréscimo no preço mediante disponibilidade de assentos.


Cheguei na estação de trem, e agora?
A estação de trem é bem próxima ao Centro, mas como para chegar ao centro da cidade é necessário subir a montanha, não recomendamos ir andando. Com isso, temos duas opções: ir de ônibus ou táxi.

A nossa 1a tentativa foi usar o ônibus, pois o ponto é bem próximo da porta de saída da estação e praticamente todos passam pela praça principal (Praça Zocodover).

Porém, para pegar o ônibus é necessário ter dinheiro trocado pois o troco máximo é de 10 vezes o valor da passagem (a passagem custava menos de 1 Euro). Como estávamos sem moedas, não conseguimos entrar no ônibus =(

Restou a alternativa de ir de táxi, que no final das contas, foi um pouco mais cara que o ônibus (custou 4,50 euros), mas com mais conforto e principalmente, com ar condicionado. Apesar de ser verão, estava um sol forte em Toledo.


Estação de trem de Toledo


O que fazer em Toledo?
Em Toledo, não fizemos nenhum free walking tour em inglês na época que fomos. Eu (Alice), particularmente, prefiro tour em inglês pois tenho dificuldade de entender o espanhol quando falado por nativos (e, consequentemente, mais rápido). Então, nem nos arriscamos no passeio em espanhol, mas a boa notícia é que depois achamos um tour gratuito e em inglês: Cuenta me Toledo!

Como não conhecemos o tour, não podemos avaliá-lo, mas acredito que fazer uma visita guiada pode ser mais enriquecedor do que ir sozinho se você não tiver pesquisado tudo detalhadamente antes. Eles possuem tours diários e com saídas às 11hs (a reserva é feita diretamente no site).

Chegamos de táxi na Plaza Zocodover e de lá começamos o nosso passeio. Bem próximo da praça, há um ponto de informações turísticas e aproveitamos para pegar um mapa para (tentar) não se perder pela cidade.

OBS: Caso você vá em algum feriado ou final de semana, recomendamos que compre o mapa da cidade logo na saída do trem, ainda dentro da estação, ou use um mapa em seu telefone mesmo.

Por ser uma cidade pequena, recomendamos que faça o trajeto a pé e com paradas estratégicas para descansar um pouco das ladeiras.

Catedral de Toledo (Santa Iglesia Catedral de Primada de Toledo):
Sem dúvidas é a foto mais característica da cidade e é sempre destacada nos mapas e guias de turismo.

Fica a apenas 550 metros da Plaza Zocodover, então foi a nossa escolhida para ser a primeira atração a ser visitada.


Interior da Catedral de Toledo

A entrada na Catedral custa 8 euros por pessoa e já inclui o audioguia (não tinha a opção em português). Se for ouvir todas as gravações, a visita dura cerca de 1 hora.



A Catedral é muito bonita por dentro, por isso recomendamos muito que você reserve um tempo para visitar sem pressa e prestar atenção em cada detalhe. Idosos e crianças pagam metade do valor de entrada. 


Alcázar:
A história do Alcázar de Toledo começa como um palácio na época romana, por volta do século III. Depois disso, foi utilizado como residência dos Reis da Espanha (enquanto Toledo ainda era a capital do país). E posteriormente, como fortificação.


Por estar em uma posição privilegiada, a vista é bem bonita de lá.


Sinagoga de Santa Maria La Blanca:
Percebemos logo que na Espanha é comum a cobrança de "ingresso" para as igrejas e templos religiosos. E com essa Sinagoga, não seria diferente.

O ticket custou 4 euros por pessoa e achamos que não valeu a pena o investimento.


Interior da Sinagoga

A Sinagoga é bem pequena, com nenhum mobiliário interno e em algumas partes estava sendo restaurada (a cor destoava um pouco em alguns pontos). 

Se você não tiver nenhum motivo especial para visitar esta sinagoga e tiver que deixar de visitar algum lugar, não pense duas vezes em pular esta atração.


Museu Sefardí:
O Museu Sefardí conta a história e cultura judaica do povo que viveu em Toledo até serem expulsos pelos Reis Católicos.


Fachada do Museu Sefardí em Toledo

A entrada custava 3 Euros por pessoa, mas decidimos não entrar para não comprometer o tempo para chegar ao outro lado da cidade para ver a ponte de San Martin.


Puente de San Martin:
Conta a lenda que a ponte foi reformada em 1390 por Dom Pedro Tenório e um arquiteto de muito renome na época foi contratado.

Depois de firmarem o preço e o prazo de execução, iniciou-se a reforma da ponte quase que por completo.

Com o passar do tempo, a esposa do arquiteto notou que ele estava sempre de mau humor, calado e deprimido, embora a reforma progredisse muito rapidamente. Depois de algum tempo, a esposa conseguiu arrancar a verdade: ele havia errado o cálculo e apesar de todos os seus esforços, era tarde demais para corrigi-lo.



Após uma longa noite sem dormir, a esposa achou a solução! Esgueirou-se de madrugada até a ponte, camuflada e carregando tochas. Conseguiu entrar na base da ponte e ateou fogo às madeiras que seguravam a estrutura, destruindo a parte já concluída da ponte.

No dia seguinte, a notícia se espalhou pela cidade e o Arcebispo ordenou que as obras fossem reiniciadas imediatamente. Com isso, o arquiteto conseguiu corrigir o erro e felizmente a ponte continua até hoje firme e forte para ser apreciada por todos :)


Puerta del Cambrón:
É uma das portas remanescentes de acesso à cidade de Toledo, junto com a Puerta de Alfonso VI e a Puerta de Bisagra.

Toda a muralha, portas e pontes da cidade foram declaradas Monumento Nacional em 1921.




Em resumo, esse foi o nosso caminho por Toledo (chegando e saindo de trem):


Nosso percurso por Toledo


















Para quem tiver disposição, tem um Mirante do outro lado do Rio chamado Mirador de Valle de onde podemos ver Toledo de um ângulo diferente e o Alcázar no topo da montanha, bem imponente.


Foto retirada da internet
Se você está com viagem marcada à Madri, não deixe de aproveitar a oportunidade para conhecer também esta incrível cidade que é Toledo. Se tiver dúvidas ou comentários, aproveite para deixar seu recado aqui no final da página. Acompanhe nossos próximos posts sobre nossa viagem de 21 dias à Espanha e Vamos pelo Mundo!




Booking.com




Compartilhe:

2 comentários: